Tremor nas pálpebras pode indicar estresse

10/03/2017
Tremor nas pálpebras pode indicar estresse


Quem nunca sentiu um tremor irritante nas pálpebras? Fique atento! Isso pode ser sinal de que o seu organismo está sobrecarregado fisicamente e psicologicamente.  O estresse afeta todo o corpo, inclusive, as partes neurológica e muscular, estimulando tremores involuntários das pálpebras.

Os espasmos das pálpebras são, na maioria das vezes, consequências de picos de estresse, noites mal dormidas, problemas pessoais, ansiedade, olhos secos, entre outros fatores. Esses tremores geralmente não causam grandes riscos à saúde ocular, mas dependendo da gravidade podem gerar incômodos e até mesmo cegueira temporária, visto que a pessoa não consegue abrir os olhos.

Tratamento
 
O tratamento para estas situações deve ser feito nas causas primárias, ou seja, se o fator desencadeante é o estresse, a pessoa deve tratar isso com acompanhamento neurológico e psicológico, por exemplo. Contudo,  em casos moderados ou em pacientes que tenham blefaroespasmo essencial (contração involuntária da pálpebra), a aplicação de toxina botulínica nas pálpebras é uma forma de melhorar os espasmos temporariamente.

Para paralisar e relaxar os músculos da pálpebra indica-se a aplicação da toxina botulínica. Isso vai ajudar a conter as contrações durante um período de quatro a seis meses.. Porém, esta é uma forma de controlar os casos moderados.

Em situações de tremores graves e crônicos, a cirurgia de retirada dos músculos perioculares (miectomia) é mais eficaz.  Alguns pacientes apresentam estresse crônico ou problemas neurológicos graves. Nestes casos, a toxina botulínica não tem tanta eficiência. Desta forma, opta-se pela retirada cirúrgica dos músculos contraídos.

 

Fonte: Minha vida