Você já fez um check-up ocular?

15/09/2018
Você já fez um check-up ocular?

O check-up ocular pode ajudar na identificação de várias doenças, pois estes exames auxiliam na prevenção desde patologias oculares, como Glaucoma e Catarata, até doenças como Diabetes e Hipertensão arterial.


Isso acontece porque os exames oftalmológicos, por suas ligações com a  Neurologia, a Reumatologia e outras especialidades, torna-se importante para o diagnóstico e acompanhamento de diversas doenças.  Isso porque muitas elas, também, afetam a saúde ocular.


O ideal é que as crianças façam um check-up no intervalo de seis meses. Já os adultos, que não apresentam nenhuma enfermidade nos olhos, devem fazê-lo anualmente. Durante a infância e adolescência, estamos em fase de crescimento. Ou seja, há possibilidade de haver modificações no grau refracional. Desta forma, os exames devem ser realizados com mais frequência. Na fase adulta, o ideal é fazer os testes ao menos uma vez por ano. Porém, aqueles com problemas oculares devem consultar um oftalmologista, para que ele indique a periodicidade dos exames.

O check-up ocular tem que ser feito por oftalmologistas. Estes são os especialistas habilitados para realizar exames oculares. Consultas com profissionais que não são médicos podem retardar o diagnóstico de algumas doenças, já que nestes casos a avaliação é voltada apenas à refração. Isso pode causar sérias consequências, inclusive a cegueira.

Confira abaixo os principais exames do check-up ocular, indicados pelo especialista após a avaliação da história clínica do paciente:

1.  Exame externo
Avaliação sumária e macroscópica da normalidade das pálpebras e do segmento anterior do olho.

2.  Motilidade ocular
Este exame avalia a capacidade de movimentação dos olhos. Ele é indicado para suspeita de estrabismo, diplopia (visão dupla) e avaliação pré-cirúrgica de estrabismo.

3.  Teste de acuidade visual com e sem correção
Este é o famoso teste de leitura das letras, no qual o médico avalia o quanto o paciente consegue enxergar com ou sem o uso de óculos.

4.  Exame de refração
Indica qual deve ser o grau das lentes utilizadas pelos pacientes que sofrem de miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

5.  Biomicroscopia
Permite avaliar detalhadamente as estruturas externas e internas do globo ocular, com diversos aumentos ópticos, mediante um microscópio acoplado a uma lâmpada de fenda.

6.  Tonometria
Este exame mede a pressão intra-ocular dos olhos.

7.  Exame de fundo de olho
Avalia as condições da retina, do nervo óptico, da mácula, do humor vítreo e dos vasos sanguíneos retinianos.

 

Fonte: Portal da Oftalmologia